Checklist: 5 Pontos a se Considerar na Hora de Formar uma Banda

Escrito por Vinicius Soares

Nesse blog, já produzi diversos conteúdos específicos para bandas (que você pode ler aqui), mas, acredito que esse post seja um dos mais relevantes.

Existem muitos artistas reclamando de vários problemas que poderiam ser resolvidos no começo de suas carreiras.Em especial, bandas que hoje amargam uma péssima convivência entre seus integrantes, resultando em uma frustrante performance de carreira.

Em muitos casos (pra não dizer na maioria) não há outra solução a não ser colocar um ponto final e começar outra, do zero, de forma muitas vezes traumática.

Se ter uma banda pra você é algo sério, observe esses pontos na hora de construir um novo trabalho:

1) Você realmente precisa ser parte de uma banda?

Uma coisa é ter a necessidade de músicos que toquem suas músicas, outra bem diferente é fazer parte de uma banda. Se você é uma pessoa imperativa e se sente desconfortável ao ter que dividir o espaço do seu tempo profissional, decisões, fazer concessões ou abrir mão de ideias em prol de uma maioria, talvez fazer parte de uma banda não seja o melhor caminho pra você.

Faça uma análise pessoal e esteja certo de que seu objetivo profissional pode ser dividido de forma igual com mais pessoas. Do contrário, seja um artista solo, contrate músicos de apoio e toque sua carreira.

2) Encontre os melhores, no total sentido da palavra

Não se consegue nenhum tipo de resultado com músicos ruins ou “mais ou menos”. Hoje, a premissa básica para uma banda é tocar excepcionalmente bem o seu repertório. Procure os melhores músicos. Também procure pessoas que tenham o mesmo objetivo de vida que você e claramente queiram dividir os “louros” dessa conquista de forma igual.

Nem sempre essas pessoas estão em seu círculo de amizade, arrisco dizer que na maioria das vezes não. Use a internet para buscar os melhores se for necessário. Sim, esses são os melhores para sua banda.

3) Defina a Liderança

Você pode dar voz a todos os membros, decidir conforme a maioria, mas, uma banda sempre precisa de um líder. Líder não é aquele que manda, mas, o que serve como exemplo, inspira e por isso influencia nas decisões.

Costumo definir o líder como a pessoa que dá o voto de desempate, a pessoa que possui credibilidade capaz de mostrar um caminho a todos da banda. Nem todo mundo nasceu pra liderar e isso não é demérito. Nem todos os fundadores de banda lideraram seus grupos, apesar de serem sempre atuantes.

Observe o comportamento dos músicos de sua banda e note aquele que salta aos olhos, o músico que aglutina todos em torno de um mesmo ideal. Se essa figura apareceu, atribua a ela a liderança desse trabalho. Se você é essa pessoa, não precisa se autoproclamar. Os outros já sabem disso.

Falei mais sobre liderança no post abaixo:

[Post] 10 Qualidades de um Líder de Banda

4) Tenha um Projeto Definido

Se você está formando uma banda séria e compromissada com uma carreira, precisa ter em mente quais passos irá seguir após reunir toda essa gente. Você não vai deixar pra pensar nisso depois e correr o risco de perder a credibilidade de todos os membros, não é?

Nos próximos 365 dias do ano, por quais motivos vocês estarão se reunindo pra ensaiar? Qual o foco? O que desejam atingir?

Responda essas perguntas a si mesmo e faça das respostas, o tema da primeira reunião.

5) Construa uma marca

Construir uma marca é tema pra um livro, mas, vale à pena dizer que se você deseja ser lembrado pelas pessoas, é exatamente isso o que você precisa priorizar. Construir uma Marca é erguer um ativo intangível, ou seja, uma imagem percebida pelo público que não é esquecida tão facilmente. Pra isso você precisa de um nome que simbolize sua essência e ao mesmo tempo seja percebido pelo público como um resumo do trabalho que você faz. Simples, direto ao ponto e marcante.

Se você já possui o nome é hora de verificar se existe alguém usando. Sim, esse nome só deverá ser usado se antes você tiver a certeza que não existam artistas utilizando ou pleiteando o uso.

Faça isso através da busca por marcas do site do INPI.



Sobre o autor

Vinicius Soares

Vinicius Soares é músico profissional, consultor de Marketing Musical, palestrante e criador da Palco Digital, marca que dá nome a um site, uma empresa de consultoria e um curso online focado em estratégia digital que já impactou quase 1.000 músicos dentro e fora do Brasil.

Já palestrou em grandes eventos do mercado ao lado de marcas como Vevo, Napster, Catarse, CDBABY dentre outras. Foi vencedor do Prêmio Profissionais da Música, uma das principais premiações do mercado musical brasileiro e fez parte de um dos painéis oficiais do Social media Week, maior evento sobre mídias sociais da América Latina.

2 Comentários

  • Como sempre, clareando nossas idéias Vinicius!
    Ref. ao item 1, ja pensei em várias vezes contratar os demais músicos, na verdade estou para começar do zero novamente, mas encontrar quem está afim de verdade é sempre muito difícil, e sempre falta alguém,porém, sou instrumentista(guitarrista). A meu ver seria muito melhor ter musico contratado, ai o kara não ia fazer “corpo mole”. Mas como sou instrumentista apenas, não sei se há essa possibilidade, ainda mais se o contratado for o vocalista(que é a linha de frente).

Deixe seu comentário