Qual a Melhor Ferramenta Digital para Músicos?

SXSW-2016-Interview-Punk-Rock-Band-Lost-In-Society-Exclusive
Escrito por Vinicius Soares

Facebook, You Tube, Instagram, Snapchat? Twitter? Qual a melhor?

Será que devo divulgar meu clipe no You Tube e compartilhar no Facebook? Devo “soltar” no Facebook e patrocinar depois? Uso o Instagram pra quê?

Como conseguir mais curtidas, inscritos?

Essas perguntas se amontoam dia após dia em fóruns, timelines e claro, na minha caixa de entrada. :-) Não se espante com o que vou te dizer, ok?

A melhor ferramenta digital é a CONEXÃO.  Não procure atrair inscritos ou curtidas. Procure encontrar o público certo capaz de se mobilizar a seu favor.

1 – Ferramentas são temporais, pessoas não

Você lembra do Orkut? Já ouviu falar? Se não, foi a rede social mais popular do Brasil e América Latina. Acabou. Quem investiu tempo e dinheiro para inflar comunidades (na época,  comunidades abrigavam milhões de pessoas), fóruns e afins se viu sem chão. Com o aparecimento do Facebook, o desapego à plataforma foi imediato e em pouco tempo a ferramenta desapareceu.

No entanto, pessoas continuaram se relacionando com pessoas.Laços que se formaram no Orkut, permaneceram fiéis no Facebook.  Mudou a máquina, mas, a conexão com pessoas sobreviveu.

Nos dias de hoje muitos são os que estão em buscas de Likes, Inscritos, o que existe de “mestre” ensinando a crescer numericamente o público não está no gibi. Tudo isso é efêmero, passageiro e ilusório.

Responda a si mesmo: De todas as pessoas que seguem seu trabalho, quantas você já levou a um show? Quantas compraram um disco seu? Conheço bandas que possuem 3.000 fãs no Facebook e um canal no You Tube com 700 inscritos tocando 3 vezes por semana para pelo menos 40% do seu público online.

Prova pessoal

Participei do Social Media Week, maior evento sobre mídias sociais da América Latina. Um dia de palestras focadas em ações de social media para diversos segmentos. Como é de praxe, cada palestrante acaba PROVANDO que realmente consegue ensinar sobre o assunto, pois, é o único responsável por trazer o próprio público para seu workshop.

Isso mesmo. O número de pessoas em cada sala estava ligado diretamente à base de público do palestrante.

Meu workshop alcançou a lotação máxima. Foi um dia de encontro presencial com as pessoas que seguem o trabalho da Palco Digital (gente de diversos estados do Brasil inclusive) que adquiriu seu ingresso e durante 1 hora esteve comigo.

Aliás, dia muito especial que guardo na memória.

social1

social2

Likes, inscritos, curtidas não são indicadores que provem realmente alguma coisa hoje. O verdadeiro engajamento acontece quando você constroi uma marca na mente das pessoas.

Marcas são lembradas pra sempre.

2 – As pessoas estão “VOMITANDO” conteúdos pelo nariz

Overdose de informações, já ouviu falar? É a síndrome do século XXI.

Milhares de vídeos surgem a todo momento na sua lista de recomendações do You Tube, todos, de acordo com o seu gosto pessoal. Anúncios “pulam” na sua tela a todo o momento. À noite, quando você se deita e se pergunta qual conteúdo chamou sua atenção durante aquele dia, certamente não saberá responder.

Com tanta informação, o público tende a reagir menos no ambiente digital. Mais e mais vemos mídias como o Facebook mostrarem isso. Quantas publicações hoje não despertam mais tantas reações como antes?

Porém, isso não significa que elas não estejam vendo seu conteúdo e principalmente, guardando bem sua imagem.

Quando você ouve o termo CONTEÚDO RELEVANTE, deve entender que atrair cliques, inscritos e seja lá qual for a métrica não é mais o foco. Aprenda a construir experiências nas vidas das pessoas, experiências que marquem sua imagem e as façam no final do dia esquecer de tudo, lembrar de você e subir um degrau no contato pessoal com o seu trabalho.

Hoje o jogo não é mais sobre quantos views possui o seu vídeo, mas, quantos desses espectadores levantam da cadeira para fazer algo relevante em prol da sua carreira.

Falei mais sobre MOBILIZAÇÃO nesse vídeo abaixo.

3 – Construa Experiências Pessoais

Há algum tempo atrás, criei um post mostrando como bandas estão entendendo a importância de criarem experiências com seus públicos. Você pode ler clicando no link abaixo.

[POST] Como Transformar sua Música em uma Experiência Inesquecível

Invista seu tempo em conhecimento que consiga te elevar ao nível de mobilizar seus fãs. Isso acontece através de experiências que usam o digital como ponte, mas, terminam no “tete a tete”, em ações fora do ambiente virtual. Se você não consegue trazer o bom resultado que conseguiu na internet, pro mundo real, existe muita coisa errada por aí.

4 – Cuidado com os falsos mestres

Nunca se viu tanta gente tentando ensinar. Isso é bom, mas ao mesmo tempo, inspira muitos cuidados. Tem muita coisa errada sendo dita por aí e no afã de ter resultados, músicos acabam se enveredando por esse conhecimento inútil e se frustrando muito.

Como saber se estou aprendendo com a pessoa certa? Há quem considere o que estão falando sobre esses “mestres”, afinal, se existem pessoas falando certamente existe coisa boa por aí, não é?

Nem sempre. É muito fácil emocionar as pessoas e convencê-las de que você é a “última Coca-Cola do deserto”, que não houve nem haverá ninguém melhor. O ser humano  é facilmente persuadido por apelos emocionais.

Procure RESULTADOS nessas pessoas. Sim, RESULTADOS.

Quantas pessoas ele realmente ajudou? O que aconteceu na vida profissional daqueles que passaram por suas mãos? Como eram e como estão hoje.

Seja crítico e desconsidere o rótulo. Procure checar seus ingredientes.

 

Sobre o autor

Vinicius Soares

Vinicius Soares é músico profissional, consultor de Marketing Musical, palestrante e criador da Palco Digital, marca que dá nome a um site, uma empresa de consultoria e um curso online focado em estratégia digital que já impactou quase 1.000 músicos dentro e fora do Brasil.

Já palestrou em grandes eventos do mercado ao lado de marcas como Vevo, Napster, Catarse, CDBABY dentre outras. Foi vencedor do Prêmio Profissionais da Música, uma das principais premiações do mercado musical brasileiro e fez parte de um dos painéis oficiais do Social media Week, maior evento sobre mídias sociais da América Latina.

5 Comentários

Deixe seu comentário